Itens filtrados por data: Dezembro 2018

O jornalista Raimundo Fernandes, formado pelo Iesacre, dirige novamente a rádio Difusora Acreana 35 anos depois de falar nos microfones da emissora pela primeira vez. Ele foi diretor na época do governo Orleir Cameli (1994-1998) e agora assume na gestão do sobrinho, Gladson Cameli (PP). Fernandes, com todo o respeito aos demais profissionais daquela rádio, é a cara daquela que já foi uma das rádios mais ouvidas do Acre, cuja sede continua situada na rua Benjamim Constant, centro de Rio Branco.

Raimundo Fernandes, a pedido do governado e da Secretária de Comunicação, Silvania Pinheiro, está trabalhando na criação de um projeto cujo objetivo é reerguer a rádio. A ideia é “desoficializar” a programação, fazendo da Difusora aquilo que esta já foi, há umas três ou quatro décadas, um canal de absoluto entretenimento, com programas para o povão, inclusive os inesquecíveis festivais, com disputas de bandas e cantores locais. Outra ideia é reintegrar a emissora com todo o interior. Ou rever a integração atual, um tanto desoxigenada.

O novo diretor tem bagagem. É um consagrado jornalista, com 41 anos de carreira. Sua estreia no microfone de uma emissora foi 1978, na rádio Novo Andirá, como repórter de pista no jogo Juventus X Independência, com os tricolores vencendo por 3 x 2. O confronto campal foi narrado pelo lendário Joaquim Ferreira e o companheiro de pista de Fernandes foi o hoje falecido Estevão Bimbi. Comentou aquela peleja o jornalista e radialista Raimundo Nonato “Pepino”, com Chico Pontes no plantão e Olavo Pontes na condução dos trabalhos técnicos.

Anos depois daquela estreia na Novo Andirá Raimundo Fernandes foi para o jornal impresso e nos anos 2000 se formou em jornalismo. Seu retorno à direção da emissora gerou um clima positivo nos corredores da histórica rádio e agradou profissionais de todos os meios de comunicação do Acre. Fernandes reagiu, recíproco: “Agradeço a todos pelo carinho, inclusive a confiança do governador Gladson e da Silvania Pinheiro (secretária de comunicação)”.

Publicado em Evandro Cordeiro

O deputado federal Alan Rick (Democratas) estará cumprindo nesta quarta-feira, 16, uma série de compromissos em Sena Madureira. Sua vinda ao município foi confirmada na noite de hoje pelo ex-prefeito Jairo Cassiano, seu assessor parlamentar na Regional Purus.

É de autoria de Alan Rick uma emenda no valor de 400 mil reais para a área da Saúde. Com esse recurso, a Prefeitura fez investimentos em algumas Unidades Básicas do município, além de comprar dois carros novos que serão utilizados nas atividades do cotidiano. São eles: 01 L200 Triton que custou 120 mil reais e 01 Ford Ka, comprado por 49.990,00 reais.

Além de visitar as unidades de saúde e participar da entrega dos automóveis, Alan Rick também manterá um encontro institucional com o prefeito Mazinho Serafim, do MDB. “Mais uma vez o deputado Alan Rick demonstra seu comprometimento com Sena Madureira, principalmente nessa área tão importante que é a saúde. Certamente, o município irá contar com mais emendas nesse seu segundo mandato”, enfatizou Jairo Cassiano.

Publicado em Evandro Cordeiro

O PV do Acre saiu na frente e iniciou o seu planejamento para as eleições municipais de 2020. O Blog do Evandro Cordeiro teve acesso com exclusividade às informações de uma reunião fechada dos dirigentes verdes realizada neste final de semana.

Na pauta da Executiva Estadual presidida por Shirley Torres, o principal ponto foi a reestruturação e fortalecimento dos diretórios municipais e a formação de chapas fortes de pré-candidatos à vereadores, já que na próxima eleição não haverá mais coligações proporcionais.

Os dirigentes avaliam também lançar candidatos próprios às principais prefeituras do Estado, especialmente Rio Branco e Cruzeiro do Sul.

Como pré-candidato à Prefeitura de Rio Branco o ex-deputado Henrique Afonso sugeriu o nome do juiz aposentado e primeiro suplente de Deputado Estadual Pedro Longo, afirmando que o momento é favorável para a renovação política com nomes qualificados como o de Longo.

Segundo nossa fonte, a presidente Shirley Torres se mostrou muito animada com a disposição de todos os dirigentes em fortalecerem a legenda, e comunicou que pretende convocar para breve um Encontro Estadual para aprofundar as estratégias.

Já o deputado estadual eleito Fagner Calegário se colocou à disposição para contribuir na organização partidária afirmando que irá promover a filiação de diversos apoiadores.

O partido deverá iniciar também uma rodada de conversas com outras siglas para debater a conjuntura política.

Procurado pelo blog Pedro Longo confirmou que o assunto foi ventilado na reunião, mas avalia que ainda é cedo para definições.

“Estou à disposição do partido para contribuir e me sinto honrado com a lembrança do meu nome, mas creio que muitos fatores devem ainda ser ponderados para uma decisão final, inclusive saber se a atual prefeita será ou não candidata à reeleição”.

Publicado em Evandro Cordeiro

O vice-governador do Acre, Major Rocha (PSDB), declarou ao Blog do Evandro Cordeiro que lamenta a postura do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB), que acaba de abrir fogo contra o novo governo. Garante que ele e o governador Gladson Cameli (PP) não virarão as costas para o município por causa do prefeito. Rocha também falou sobre os números recentes de criminalidade, reduzidos a menos de metade em relação ao mesmo período do ano passado. Veja a rápida entrevista:

 

Blog – Qual sua avaliação sobre esses primeiros dias do governo novo?   

 

Major Rocha – Nesses primeiros dias ainda estamos avaliando as dificuldades e o tamanho do rombo. O que nos deixa animados é que a solução que estamos apresentando é aquelas soluções que apresentamos na campanha, quais sejam: fazer a economia funcionar, desamarrar o Estado, fazer com que o Estado funcione.

 

Blog – Qual foi o grau de surpresa do governo em relação a postura do prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB), primeiro a se rebelar contra a nova gestão, mesmo antes dos próprios adversários políticos?

 

Major Rocha – Com relação ao Mazinho a gente lamenta. Eu continuo a disposição dele, mesmo ele tendo criticado a gente. A população de Sena Madureira não tem nada a ver com a desavença de quem quer que seja. Como eu tenho uma relação muito forte com Sena Madureira eu vou fazer de tudo para ajudar o município. Mas eu lamento pela postura dele, porque esse não é o momento de fechar porta, mas da minha parte não vai ter porta fechada para o município.

 

Blog – O senhor acaba de assumir o governo devido a viagem do governador a Rondônia, pouco mais de uma semana depois da posse. Essa paz permanecerá até o final da gestão entre vocês dois?

 

Major Rocha – Minha relação com o Gladson é muito boa. Não fosse assim eu não teria aceitado o convite para ser vice-governador. A ideia é somar. O Gladson tem uma missão muito difícil e o que eu puder fazer para somar, para ajudar, para que o Estado dê certo, eu vou estar trabalhando. Aquelas situações em que houver divergência, o que é natural, a gente vai sentar para discutir e chegar ao consenso. Mas até hoje, graças a Deus, não tivemos divergência.  

 

Blog – Tem algo a comemorar nesses primeiros dia de governo já, principalmente na sua área, a da segurança?

 

Major Rocha – Com relação a segurança houve mudança de postura. Isso fez com que houvesse um ânimo dos policiais, dos servidores do sistema. E já temos resultado disso. Houve uma redução em todos os índices nesses primeiros dias de governo em relação ao ano passado. Mais que isso. Estamos buscando implementar as ações que fazem parte do nosso projeto de governo. A ideia é dar condições aos policiais para que eles desenvolvam seu trabalho. Estar junto com os servidores vendo esses problemas. A gente tem um voto de confiança da população. Todos os momentos que a gente estar na ruas as pessoas acreditam que a segurança vai melhorar ao longo dos próximos quatro anos.

Publicado em Evandro Cordeiro

O governador Gladson Cameli (PP) disse agora ao Blog do Evandro Cordeiro que o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim (MDB), era "até então um aliado importante e necessário ao governo". E acrescentou: "Se ele tomou essa decisão deve estar ciente das consequências. Vamos respeitar e até buscar um diálogo, se ainda for possível. No entanto, acho que um prefeito que rompe com uma aliança com um governo só tem a perder". Cameli quer evitar polêmica em relação ao prefeito Mazinho, que decidiu romper com o novo governo depois de não conseguir emplacar o chefe do núcleo da Educação em seu município.

Publicado em Evandro Cordeiro

A deputada federal Marfisa Galão (PSD), que assumiu a cadeira que era do Major Rocha (PSDB), agora vice-governador do Acre, está uma animação só. “Vou fazer em mês o que muitos deputados não fizeram em quatro anos”, disse ao Blog do Evandro Cordeiro. Veja o que ela falou mais sobre esse mês de mandato:   

 

Blog - Deputada no que pese ser apenas um mês de mandato é possível deixar alguma marca? Ou vai servir apenas para renovar aquela vontade de disputar a eleição outra vez, para não ficar mais como suplente?

 

Marfisa Galvão - As duas coisas vão acontecer, vou trabalhar intensamente esses 30 dias de mandato, tentar fazer em um mês o que faria em quatro anos. Irei visitar todos os ministérios, reivindicar melhorias pra educação e saúde. Pedir aos ministros atenção especial ao Acre. Irei reunir com as lideranças de cada município do estado para ouvir as necessidades imediata e levar as mensagens aos nossos ministros, em especial da educação e a saúde.     

 

Blog – A senhora tem uma rede amigos nas mídias sociais e sua ida para Brasília está rendendo uma “farra”. É uma alegria só. Porque isso?

 

Marfisa Galvão – Isso significa a confiança que eles tem em mim, e é isso que me motiva a trabalhar com muita dedicação, transparência e amor.

 

Blog – Trinta dias é tempo suficiente para a senhora fazer algo pelo novo governo do Acre?

 

Marfisa Galvão - Vamos esperar pra ver. Só sei que farei em um mês o que muitos não fizeram em 4 anos.

Publicado em Evandro Cordeiro

A senadora Mailza Gomes (PP), que assumiu o lugar do agora governador Gladson Cameli (PP), começa a acertar nas estratégias para os próximos quatro anos, ao convidar para coordenar seu gabinete no Acre um dos coordenadores da campanha de governo, Artur Liboriano. Considerado um dos mais preparados dessa área, Artur vai dar andamento ao projeto de visibilidade ao mandato dela. “Esses dias tive a alegria e honra de ser convidado a fazer parte da equipe da senadora Mailza Gomes. Confesso que fiquei deveras lisonjeado por receber da nobre parlamentar tanto respeito e confiança. Alegra-me ver sua disposição e visão de mandato para o Acre e Brasil”, disse ao Blog do Evandro Cordeiro.

Publicado em Evandro Cordeiro

O bacharel em Direito Renê Fontes, agente penitenciário que disputou a eleição passada pelo PTB, alcançando perto de 3 mil votos, poderá ser a escolha do governador Gladson Cameli (PP) para o Procon. Estaria faltando a Renê, como muitos outros militantes de oposição tão aguerridos quanto ele, um padrinho político. Ao Blog do Evandro Cordeiro ele disse que pode ser o primeiro a superar essa barreira do apadrinhado, pelo fato de ter tido participação ativa nos movimentos que derrubaram o PT.  

Publicado em Evandro Cordeiro
Quinta, 10 Janeiro 2019 08:26

ARTIGO O Gladson não é mágico

* William Bittencourt

 

Uma grande parte de nós, cidadãos, eleitores, independentemente de classe social, sofreu na pele, por duas décadas, a má condução das políticas públicas neste Estado. A falta de “Segurança Pública”, falta de “Saúde” e de “Educação” com qualidade e sem subterfúgios; bem como, a falta de empregos deixaram a população acuada, sem dignidade e sem esperança em dias melhores.

O que dizer do isolamento do interior e do faz de conta, da BR-364? Onde foram parar os milhões destinados às obras? Concomitantemente, ou seja, ao mesmo tempo, a tropa de choque da frente popular ocupou e multiplicou os cargos com viés político, isto em detrimento da grande maioria da população; a mídia privada, provavelmente se encarregou de mascarar a realidade. Tudo corria às mil maravilhas aos olhos de um observador externo, no entanto, a realidade é que quase todos mantinham as bocas fechadas por medo da “inquisição”. Foi uma luta angustiante, poucos são os que mantiveram sua posição inicial sem fugir ao combate e sem ficar em cima do muro em várias oportunidades. Estou entre esses poucos, isto é público e notório. O tempo no qual o fisiologismo foi a moeda de troca, acabou! É isto, no mínimo o que a população deseja.

A eleição foi vencida pelo atual governador empossado há pouco. Desta forma, presume-se a pressão incidente sobre ele por parte de deputados, senadores e correligionários em busca de cargos para acomodação de seu pessoal. Há que se ter consciência da necessária redução das despesas com pessoal, muitos e muitos cargos tiveram que ser reduzidos para que se pudesse viabilizar, economicamente, o Estado; a questão é que muitos políticos não conseguiram e ainda não conseguem entender tal medida, necessária para a subsistência do Estado e, querem mesmo assim os cargos já extintos. Foram vinte anos de sofrimentos e lutas contra políticas inadequadas ou pseudo-políticas; na linha do tempo surgiu um candidato capaz de derrotar o status quo anterior, é o governador que temos, Gladson Cameli. Apesar da grande insatisfação e da ânsia em melhorias “para ontem” observada por parte de muitas pessoas, foi gerada uma grande e intensa convulsão nas mídias. Reivindicações diversas, relativas à ocupação de cargo ou relativas à não nomeação de petistas, ou seja, “despetização”.

Não há como mudar as coisas da noite para o dia ou, num passe de mágica, assim há que se ter um pouco de serenidade e paciência para que as coisas sejam ajustadas. Não há que se importar com pessoas “pequenas” que ficam a garimpar na mídia, trechos tendenciosos de publicações, não contextualizadas, para falsear a realidade e tentar derrubar um concorrente.

É sabido por todos a caótica situação na qual nos encontramos; conscientes somos, também, sobre quem é o responsável por este quadro lastimável, encerrado com o final do governo de Sebastião. Acredita-se que a grande maioria não almeja o retorno dessa gente ao poder, pelo menos, nos próximos cem anos.

* William Bittencourt, Engenheiro Agrimensor e Servidor Público Federal

Publicado em Evandro Cordeiro

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PP), disse ao Blog do Evandro Cordeiro que não vai polemizar com pessoas que estão questionando a nomeação do ex-secretário de Saúde do governo Tião Viana (PT), Gemil Júnior, para ser seu secretário de Administração e Obras. “Vamos responder com trabalho, muito trabalho”, disse ao Blog. Gemil, além de ser gestor competente, é de Cruzeiro do Sul e, como Ilderlei, é pastor batista. 

Publicado em Evandro Cordeiro