05 Jun 2018

Decadência petista: Marcus pode largar Jorge e ser largado por Ney

Por Edinei Muniz, para o blog de Evandro Cordeiro

 

Jorge Viana já está próximo de bater no teto, se é que já não bateu.Terá que segurar os votos já conquistados, missão difícil diante de uma rejeição de quase 30% em cenário de gigantes na sua cola.

Quem rejeita, além de negar o próprio voto carrega consigo poder avassalador de puxar a negativa de outros.

Jorge já pode acender a luz vermelha pq abaixo dele o campo está todo minado e o cenário de perdas daqui pra frente parece ser inevitável.

A oposição pode levar as duas vagas sim. Mas para tal precisa mostrar uma relação mais harmoniosa entre Petecão e Bittar para evitar que o segundo voto escape pro Ney, principalmente, e para o próprio Jorge, com menor força.

Se quisermos conquistar as duas vagas, Petecão e Bittar não podem deixar Ney casar votos com ambos. Se deixarem, a oposição perderá a segunda vaga e Jorge deixará Brasília.

O complicado nesse jogo de xadrez é que Ney tende a dar uma mãozinha para o Gladson na expectativa de colher o segundo voto da oposição ao senado. Por esse motivo, é necessário boa dose de cautela, já que a prioridade é o governo.

Para o senado o jogo está bem complicado e qualquer lance não muito bem calculado pode ser fatal para qualquer um dos quatro que se apresentam com chances.

Complicada, mas complicada mesmo, e provavelmente terminal, é a situação do Marcus Alexandre, que tem contra si um forte e decisivo avanço da oposição, diante de uma rejeição pessoal que representa o dobro da do Gladson Cameli, tendo como companheiros de chapa o candidato mais rejeitado ao Senado (que pode pesar negativamente ao seu lado) e o Ney Amorim, que quanto mais distante se colocar do mesmo maiores serão as suas chances.

Marcus pode ser largado e a chance de vitória Gladson já no primeiro turno está se desenhando em cores vivas.

O gigante está em apuros. PT nunca mais!

Escrito por  0 Comentário
Avalie este item
(1 Votar)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.