06 Dez 2017

A queda do império Romano da atualidade

Chega à frente do Governo Romano a promessa de uma nova forma de fazer gestão, termo até então desconhecido “gestão”?! Não, já no Império Romano muito se leu, e se assistiu em filmes e documentários do que vinha ser a famosa “queda”. Em 1999 são apresentados os auxiliares do imperador. Pastas divididas. Secretariado dividido por missões, assim foi estabelecido o novo governo Romano. Sinais começaram a aparecer, e que em verdade o Governo não era Romano e sim, Egípcio. Obras faraônicas surgiam. Mal sabia a população que na mesma proporção começava-se também um verdadeiro endividamento juntos aos grandes Bancos, BNDS, BIRD e companhia. Poucas foram as obras, muitos foram o financiamentos. Imperadores se perpetuavam no poder. Desde Heliogábalo (o severo) até Maximinio (o traído pelas tropas), esse por ultimo amarga a pior gestão na segurança pública. Algo em comum eles possuem, política do “pão e circo”. Políticas assistencialistas.

Em tempos passados, do Oriente ao ocidente (de norte à sul) em meio à escândalos eles iam se perpetuando com poderes. Mas devido ao enfraquecimento de suas gestões por promessas não cumpridas e obras inacabadas, inicia-se a “queda do império romano”. Os bárbaros, os saqueadores, os soldados rebelados, já não eram mais o grande temor às regiões geográficas, e sim a insuficiência de demonstração do poderio que outrora era temido.

As técnicas de agriculturas não surtiam mais efeito. O extrativismo foi ilusório. Sem contar coma grande cheia no Mediterrâneo que impossibilitou o abastecimento, ocasionando o isolamento total na região, causando a revolta dos comerciantes e da população que amargou a pior falta de mantimentos nas prateleiras das grandes feiras. As pragas e pestes tomavam conta em pontos diversos da população ao redor do império, o sistema de saúde não funcionava mais. Os tributos eram amargos e salgados como as águas do mediterrâneo. A cultura romana foi muito influenciada pela cultura grega. Os romanos "copiaram" muitos aspectos da arte, pintura e arquitetura grega. Sendo copiadas da cultura Cubana, Norte coreana, venezuelana que em verdade era um atraso.  Características como estas levam-nos a crê da necessidade de novos tempos, novo governo democrático, com visão estadista em soberania, e não em tirania. Assim relatam-se pequenos e importantes detalhes que levaram a queda do Império Romano, e a abertura de um novo estabelecimento através da alternância de poder para Roma no Norte do Brasil.

*  Professor Espec. Rondiney Dourado

Escrito por  0 Comentário
Avalie este item
(3 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

BANNER PP P