Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal
01 / 03

Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal

O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
02 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
03 / 03
O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
11 SP_DEZEMBRO 2018

O empresário Gerson Araújo, diretor de economia popular da Associação Comercial do Acre (Acisa), disputa as eleições deste ano pleiteando uma cadeira na Assembleia Legislativa. Ele ainda não tem partido, mas tem um parceiro de disputa em quem vai “grudar”, o pré-candidato a senador Fernando Lage, entusiasta do Instituto Liberal. Ativo em movimentos populares, principalmente os relacionados ao mundo gospel, Gerson lançará na rua uma candidatura competitiva, por vários aspectos, um deles o fato de repsentante dos pequenos empresários. “Sou seguidor do liberalismo econômico e da livre iniciativa”, diz ele, para explicar sua aproximação com o empresário Lage. Gerson tem uma revendedora de carros e é parceiro no escritório de arquitetura da esposa, Karine Geber.           

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
11 SP_DEZEMBRO 2018

Pouca gente sabe que donos de padarias e de cerâmicas no Acre precisam importar lenha do Estado de Rondônia para usar em seus fornos e fazendeiros precisam comprar estacas também dos vizinhos. Mas é fato. Há dados, inclusive, nos postos de contenção do fisco estadual. O empresário Fernando Lage sabe o que significa isso. “É fruto da política de esquerda que serve a ONGs internacionais e com isso engessam a economia do Acre, deixando o Estado preso a economia do cheque-salário, mantendo as pessoas presas pelo beiço, politicamente”, afirma Lage.

Fernando Lage lidera um grupo de empresários que faz campanha em favor de um modelo econômico que deu certo em países de primeiro mundo, o liberalismo econômico, por meio do qual a economia é “entregue” a quem sabe fazer economia, aos empresários. “Quando o governo intervêm em tudo, como faz o PT, a economia fica igual a nossa, atada, em que ninguém cresce”, critica o empresário, que deverá colocar seu projeto de liberalismo econômico à prova nas urnas, na eleição deste ano. Lage deverá disputar as eleições para senador em um grupo onde estão Democratas, Patriotas e Livres.

Enquanto o acre patina na economia do contracheque, deixando o povo preso politicamente ao PT, com todo mundo sonhando em ter um “carguinho” no Governo ou na prefeitura da capital, onde o prefeito se rebola para acomodar inclusive “lideranças” comunitárias, preocupado com a disputa pelo Governo, Rondônia terminou 2017 como a décima economia do País. O vizinho é o destaque do Norte do Brasil, com um PIB que cresceu nada menos que 1,4% enquanto o Acre aparece com PIB negativo, - 0,3%, segundo dados divulgados pelo banco Santander. “São dados reais que nos deixa tristes, porque o nosso Estado se preocupa muito mais com a eleição do que com a próxima geração”, afirma Lage, que já foi um dos maiores empregadores do Acre.    

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
11 SP_DEZEMBRO 2018

A pré-candidatura ao Senado do empresário Fernando Lage (Democratas) tem dois pontos positivos os quais facilitam a apresentação do nome dele a um eleitor em cuja cabeça pouca gente sabe o que tem reservado para 2018: um é o fato dele ser uma cara nova na política; o outro é por ele ser um empreendedor nato, que venceu na vida como empresário, o que chancela a bandeira política dele, o liberalismo, baseado no sumiço do Estado da vida das pessoas, deixando o protagonismo econômico para a iniciativa privada. “Governo tem que dar segurança e educação. Emprego quem gera é a iniciativa privada”, critica sempre. Se as pessoas vão absorver a mensagem aí são outros quinhentos. Ele não pensa nessa possibilidade. “Estou me apresentando às pessoas e mostrando minhas ideias e percebo a aceitação”, afirma ao Blog do Evandro Cordeiro. Numa entrevista em poucas linhas ele fala sobre o liberalismo, sobre a violência no Acre e sobre a fé, afinal Lage é líder da rede de empreendedores da Igreja Batista do Bosque. A rigor, essa é a maior rede do projeto em célula da denominação. São cerca de 500 membros liderados por Lage. Veja a seguir o bate papo dele com o Blog:       

 

Blog – O que o empresário Fernando Lage pretende deixar como legado ao virar senador pelo Acre?

Fernando Lage - Nosso Acre precisa urgentemente se desenvolver, crescer e ter perspectivas para o investidor. Não se admite mais um Estado inchado e caótico nas mãos de poucos que querem um Estado empresário e atrasado. Pretendo colocar todos os meus conhecimentos acadêmicos e de empreendedor a disposição de um Projeto Liberal de desenvolvimento, onde a iniciativa privada empreendedora seja a razão principal do nosso desenvolvimento econômico e das pessoas. Este projeto de florestania que aí está é concentrador das riquezas nas mãos do Estado e de alguns escolhidos, deixando para o resto da população a tarefa de pagar a alta carga tributária para a conta dos gastos públicos com negócios privados. É contra estes privilégios que estou lutando e quero seguir.

Blog – O senhor já tem um partido para ir a disputa?

Fernando Lage - Estou filiado ao Democratas e tenho alguns convites de outros partidos. No tempo certo do calendário eleitoral, vou ter a decisão, após ouvir meus apoiadores.

Blog – O senhor é defensor do liberalismo. Mas o que é liberalismo e as pessoas já começaram a entender esse modelo político?

Fernando Lage - As pessoas entendem que o Estado deve ter o tamanho necessário para cuidar das pessoas, defende-las, dar segurança, educação, saúde e infraestrutura. O que passar disto é intromissão nas vidas das pessoas. Ninguém suporta um Estado que promove a miséria, a desilusão, a desesperança, a perseguição, o continuísmo e o desperdício de recursos. As pessoas querem crescer e ter acesso às riquezas econômicas para serem livres e ter liberdade de escolha.

Blog - Como cristão praticante, membro da uma igreja grande e tradicional aqui em Rio Branco, como o senhor vê tanta violência e tanta corrupção no Brasil e no Acre?

Fernando Lage - O que gera corrupção e violência é o tamanho do Estado concentrador de riquezas, estado incapaz de proporcionar diretrizes de desenvolvimento. Este desacerto gera milhares de desempregados e isto força as pessoas seguirem um caminho não cristão. O sofrimento das famílias que teem seus filhos desamparados e forçados a seguir o caminho do mal é muito grande. Qual pai ou mãe quer ver seus filhos sem direção, desempregados, fora dos caminhos de Deus? Nenhum!

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
11 SP_DEZEMBRO 2018

A pré-candidatura ao Senado do empresário Fernando Lage (Democratas) tem dois pontos positivos os quais facilitam a apresentação do nome dele a um eleitor em cuja cabeça pouca gente sabe o que tem reservado para 2018: um é o fato dele ser uma cara nova na política; o outro é por ele ser um empreendedor nato, que venceu na vida como empresário, o que chancela a bandeira política dele, o liberalismo, baseado no sumiço do Estado da vida das pessoas, deixando o protagonismo econômico para a iniciativa privada. “Governo tem que dar segurança e educação. Emprego quem gera é a iniciativa privada”, critica sempre. Se as pessoas vão absorver a mensagem aí são outros quinhentos. Ele não pensa nessa possibilidade. “Estou me apresentando às pessoas e mostrando minhas ideias e percebo a aceitação”, afirma ao Blog do Evandro Cordeiro. Numa entrevista em poucas linhas ele fala sobre o liberalismo, sobre a violência no Acre e sobre a fé, afinal Lage é líder da rede de empreendedores da Igreja Batista do Bosque. A rigor, essa é a maior rede do projeto em célula da denominação. São cerca de 500 membros liderados por Lage. Veja a seguir o bate papo dele com o Blog:       

 

Blog – O que o empresário Fernando Lage pretende deixar como legado ao virar senador pelo Acre?

Fernando Lage - Nosso Acre precisa urgentemente se desenvolver, crescer e ter perspectivas para o investidor. Não se admite mais um Estado inchado e caótico nas mãos de poucos que querem um Estado empresário e atrasado. Pretendo colocar todos os meus conhecimentos acadêmicos e de empreendedor a disposição de um Projeto Liberal de desenvolvimento, onde a iniciativa privada empreendedora seja a razão principal do nosso desenvolvimento econômico e das pessoas. Este projeto de florestania que aí está é concentrador das riquezas nas mãos do Estado e de alguns escolhidos, deixando para o resto da população a tarefa de pagar a alta carga tributária para a conta dos gastos públicos com negócios privados. É contra estes privilégios que estou lutando e quero seguir.

Blog – O senhor já tem um partido para ir a disputa?

Fernando Lage - Estou filiado ao Democratas e tenho alguns convites de outros partidos. No tempo certo do calendário eleitoral, vou ter a decisão, após ouvir meus apoiadores.

Blog – O senhor é defensor do liberalismo. Mas o que é liberalismo e as pessoas já começaram a entender esse modelo político?

Fernando Lage - As pessoas entendem que o Estado deve ter o tamanho necessário para cuidar das pessoas, defende-las, dar segurança, educação, saúde e infraestrutura. O que passar disto é intromissão nas vidas das pessoas. Ninguém suporta um Estado que promove a miséria, a desilusão, a desesperança, a perseguição, o continuísmo e o desperdício de recursos. As pessoas querem crescer e ter acesso às riquezas econômicas para serem livres e ter liberdade de escolha.

Blog - Como cristão praticante, membro da uma igreja grande e tradicional aqui em Rio Branco, como o senhor vê tanta violência e tanta corrupção no Brasil e no Acre?

Fernando Lage - O que gera corrupção e violência é o tamanho do Estado concentrador de riquezas, estado incapaz de proporcionar diretrizes de desenvolvimento. Este desacerto gera milhares de desempregados e isto força as pessoas seguirem um caminho não cristão. O sofrimento das famílias que teem seus filhos desamparados e forçados a seguir o caminho do mal é muito grande. Qual pai ou mãe quer ver seus filhos sem direção, desempregados, fora dos caminhos de Deus? Nenhum!

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
11 SP_DEZEMBRO 2018

A pré-candidatura ao Senado do empresário Fernando Lage (Democratas) tem dois pontos positivos os quais facilitam a apresentação do nome dele a um eleitor em cuja cabeça pouca gente sabe o que tem reservado para 2018: um é o fato dele ser uma cara nova na política; o outro é por ele ser um empreendedor nato, que venceu na vida como empresário, o que chancela a bandeira política dele, o liberalismo, baseado no sumiço do Estado da vida das pessoas, deixando o protagonismo econômico para a iniciativa privada. “Governo tem que dar segurança e educação. Emprego quem gera é a iniciativa privada”, critica sempre. Se as pessoas vão absorver a mensagem aí são outros quinhentos. Ele não pensa nessa possibilidade. “Estou me apresentando às pessoas e mostrando minhas ideias e percebo a aceitação”, afirma ao Blog do Evandro Cordeiro. Numa entrevista em poucas linhas ele fala sobre o liberalismo, sobre a violência no Acre e sobre a fé, afinal Lage é líder da rede de empreendedores da Igreja Batista do Bosque. A rigor, essa é a maior rede do projeto em célula da denominação. São cerca de 500 membros liderados por Lage. Veja a seguir o bate papo dele com o Blog:       

 

Blog – O que o empresário Fernando Lage pretende deixar como legado ao virar senador pelo Acre?

Fernando Lage - Nosso Acre precisa urgentemente se desenvolver, crescer e ter perspectivas para o investidor. Não se admite mais um Estado inchado e caótico nas mãos de poucos que querem um Estado empresário e atrasado. Pretendo colocar todos os meus conhecimentos acadêmicos e de empreendedor a disposição de um Projeto Liberal de desenvolvimento, onde a iniciativa privada empreendedora seja a razão principal do nosso desenvolvimento econômico e das pessoas. Este projeto de florestania que aí está é concentrador das riquezas nas mãos do Estado e de alguns escolhidos, deixando para o resto da população a tarefa de pagar a alta carga tributária para a conta dos gastos públicos com negócios privados. É contra estes privilégios que estou lutando e quero seguir.

Blog – O senhor já tem um partido para ir a disputa?

Fernando Lage - Estou filiado ao Democratas e tenho alguns convites de outros partidos. No tempo certo do calendário eleitoral, vou ter a decisão, após ouvir meus apoiadores.

Blog – O senhor é defensor do liberalismo. Mas o que é liberalismo e as pessoas já começaram a entender esse modelo político?

Fernando Lage - As pessoas entendem que o Estado deve ter o tamanho necessário para cuidar das pessoas, defende-las, dar segurança, educação, saúde e infraestrutura. O que passar disto é intromissão nas vidas das pessoas. Ninguém suporta um Estado que promove a miséria, a desilusão, a desesperança, a perseguição, o continuísmo e o desperdício de recursos. As pessoas querem crescer e ter acesso às riquezas econômicas para serem livres e ter liberdade de escolha.

Blog - Como cristão praticante, membro da uma igreja grande e tradicional aqui em Rio Branco, como o senhor vê tanta violência e tanta corrupção no Brasil e no Acre?

Fernando Lage - O que gera corrupção e violência é o tamanho do Estado concentrador de riquezas, estado incapaz de proporcionar diretrizes de desenvolvimento. Este desacerto gera milhares de desempregados e isto força as pessoas seguirem um caminho não cristão. O sofrimento das famílias que teem seus filhos desamparados e forçados a seguir o caminho do mal é muito grande. Qual pai ou mãe quer ver seus filhos sem direção, desempregados, fora dos caminhos de Deus? Nenhum!

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard

Socialize