Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal
01 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
02 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
03 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
22 SP_OUTUBRO 2017

O ex-ministro Antônio Palocci e um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores apresentou ontem, 26, carta à sigla pedindo sua desfiliação. 

Mais que uma carta é um mea culpa, quase uma lavagem de roupa suja e um desabafo como 'nunca antes visto neste país'.

Confira a íntegra da carta:

 

 

 

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
22 SP_OUTUBRO 2017

 

O ex-deputado estadual Edvaldo Magalhães está fora da cena política, ao menos quando o assunto é mandato. Não vai as urnas desde a derrota para o Senado em 2010, quando foi derrotado pelo concorrente improvável, Sérgio Petecão (PSD). Já nos bastidores é um ás. Secretario do Depasa, homem poderoso das obras de infraestrutura, é sempre ouvido na Frente Popular e, melhor que qualquer um, age como se tivesse no sangue a essência do socialismo, embora esteja envolto numa confusão exatamente por morar em um bairro de burgueses, o condomínio Ipê. Para ser mais preciso, ele e a mulher, a ex-deputada federal Perpétua Almeida, pintaram no muro externo da residência deles as imagens de Che Guevara, Chico Mendes e outros supostos ícones da esquerda no mundo. Isso gerou a maior confusão. O casal foi questionado até pela mãe do sal torrado. Em curta entrevista ao Blog do Evandro Cordeiro Magalhães diz não ter interesse em apagar o muro, fala sobre a volta dele às disputas eleitorais e reascende o mantra da esquerda desde o impeachment da presidente Dilma: que foi golpe e que a democracia no Brasil foi desmantelada. Segundo ele, só as eleições de 2018 para corrigir. Veja trechos de nosso papo:            

Blog – Secretário, o senhor vai apagar, ou não vai, a cara do Che Guevara e do Chico Mendes do muro do Ipê?

Edvaldo Magalhães – A arte não pode ser penalizada. Judicializamos. Vamos aguardar o desfecho. Esse debate não tem sentindo. Um duplo preconceito: contra o grafite e os personagens. Coisas destes tempos "cinzentos".

Blog – Afinal, o muro é seu ou do condomínio?

Edvaldo Magalhães – Na resposta que formalizamos a notificação do condomínio essa questão está bem definida. Esse tempo de 10 dias para retirar a pintura é exíguo.

Blog – Essa corda esticada entre direita e esquerda é bom, ou todos corremos risco?

Edvaldo Magalhães – A democracia está sendo vilipendiada no Brasil. O golpe parlamentar desmontou o ponto de equilíbrio. Rasgou-se as regras num movimento que envolveu forte aparato midiático, instituição da justiça e o poder legislativo. Agora estão com dificuldades para recolocar o país em algum rumo. É muito delicado o momento que vivemos. Só com as eleições com ampla participação de todas as forças vivas, se restabelecerá a democracia no país.

Blog – Como vai se comportar o PCdoB em 2018. Você e Perpétua Almeida voltam a disputar eleições?  

Edvaldo Magalhães – O PCdoB estará debatendo seu projeto eleitoral para 2018 nos próximos 60 dias. Teremos Congresso estadual precedido de conferências nos 22 municípios. Temos o partido presente nos 22 municípios. Será um momento de intenso debate e mobilização.

 

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
22 SP_OUTUBRO 2017

Natural de Cruzeiro do Sul, mas morador de Rio Branco há cinco anos, o Contador Francisco Silva Borges, mais conhecido nas redes sociais como Francisco Panthio, é uma voz quase solitária na luta contra um exército de pessoas críticas, ácidas da esquerda e, mais pontualmente, da Frente Popular do Acre, que governo o Estado há 20 anos.

Ele resiste bravamente.

Defende seus ideais de esquerda, mesmo ante à derrocada mundo a fora dos regimes socialistas. Ex-suplente de vereador em sua Cruzeiro do Sul, “Panthio” se formou em Ciências Contábeis e, antes que alguém ache que ele defende o governo apenas por ideal, é atualmente uma espécie de gerente de acompanhamento do Programa de Saneamento Ambiental Integrado do Governo do Estado, nos municípios isolados, entre eles Santa Rosa, Jordão, Marechal Thaumaturgo e Porto Walter.

Aos 34 anos de idade, 17 deles militando na esquerda, o admirador de Che Guevara conversou com o Blog do Evandro Cordeiro. Veja trechos da entrevista:

Blog – “Panthio” você ainda acredita num projeto político de esquerda ou sua luta pelas redes sociais, onde as pessoas mais te conhecem, tem outras razões?

“Panthio” – Continuo acreditando. A esquerda é fundamental, pois é quem organiza as associações, classes de trabalhadores. A direita não fará isso nunca. Acha que discutir avanços sociais e direitos é querer tirar lucro do patrão.

Blog – Você é admirador, de fato, de lendas já desmascaradas da esquerda, como Che Guevara e Stalin, ou a esquerda que você defende é menos radical?

“Panthio” – Você fala de pessoas que construíram uma luta e não de lendas. Stalin, assim como outros, cumpriram um papel importante na luta pela reafirmação do Socialismo em tempos diferentes e não podemos chamar de assassinos da humanidade quem lutava para dar o poder da sociedade aos trabalhadores. Se acham que o socialismo não deu certo tem razão, ainda não dominou o mundo, é uma luta permanente, que passa por uma resistência histórica.

Che Guevara foi um grande Revolucionário que assombrou o Capitalismo pela organização e estratégia por onde passou. Chamar de assassino e sanguinário só quem não leu a história contada da forma certa. Lutar pela libertação dos povos e contra o império dominador dos americanos sempre será contado de maneira distorcida. Aliás, não existiu e não existe nação mais destruidora do que os Estados Unidos. Invadem a soberania nacional dos países que não concordam com a sua política internacional e sempre criam guerras sob pretexto de libertação dos povos, quando sabemos que tudo não passa de tomada de riquezas, principalmente quando este tem Petróleo. O Iraque mudou, o Afeganistão ou Paquistão mudaram para melhor? Claro que não, só mortes de civis inocentes e muita destruição.

Não podemos achar que o socialismo no Brasil seria copiado do formato que era no Leste Europeu, aqui pensamos em uma nação que continue apaixonada por futebol, samba, liberto da intolerância religiosa e que possa fazer da sua grande riqueza econômica, patrimônio dos trabalhadores, afinal são eles o rolamento que produzem uma riqueza, concentrada nas mãos de uma minoria. Por exemplo: é uma vergonha um pais continental como o Brasil não ter uma política de Reforma Agrária que proporcione um pedacinho de terra para um trabalhador plantar, enquanto uma meia dúzia detém milhares de hectares muitas das vezes como acúmulo de riquezas desnecessária. O problema, Evandro, é que os Capitalistas usam a régua pelo resultado da exploração. Ou seja: pela riqueza.

Blog – E porque Lula, Dilma e os “meninos” do PT do acre não fizeram essas mudanças, como a Reforma Agrária, há 20 anos que estão no poder?

“Panthio” - A Reforma Agrária é tarefa do Governo Federal. Não vou dizer que o Temer é o culpado. Essa é uma vergonha que se arrasta desde Sarney, passando por FHC, Lula, Dilma. E só piora. Os latifundiários, quando não ajudam a eleger mandatos, eles mesmos se elegem. É só ver quantos tem na Câmara e no Senado, inclusive ocupando ministérios. A luta contra estes é de Davi contra Golias.

Blog – Você acha, sinceramente, que o PT ainda tem algo a oferecer para os acreanos?

“Panthio” – Quanto ao PT eu vou além, meu partido (PCdoB) defende a repactuação da FPA do Acre, pois quando se está no poder por um período longo como este, se faz necessário estar constantemente observando a mudança do comportamento das pessoas e dos municípios. Quem vai votar agora que tem uma idade de 20 anos, era um bebê quando o Jorge Viana ganhou a primeira vez. Não viu a oposição governar para fazer comparações. Claro que foram importantes as mudanças, esse Estado avançou muito, mas algumas coisas eram básicas de necessidade comum do povo que não tinham na época, como por exemplo ensino médio em todo Estado, formação superior para professores e salários em dia. Mas quando se estar no poder e isso é em todo lugar, aparecem os espertalhões, pessoas que passam a ocupar espaços importantes na gestão, que não tem o compromisso social com o povo. Na FPA tem gente assim também. Por isso acho que se quisermos continuar governando o Acre, precisamos se reinventar, construir um novo programa político e ideológico. Acima de tudo por que temos uma eleição que será das mais desafiadoras de todas, mas que se conduzida sem arrogância e compreendendo as dificuldades, creio que temos possibilidades de ganhar. O povo tem medo de entregar o Acre na mão da oposição, Evandro. O passado governado por eles foi cruel e ainda deixa marcas.

 

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
22 SP_OUTUBRO 2017

 

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, anunciou a antecipação da data-base dos trabalhadores em educação, por conta do ano eleitoral em 2018.  Ela destacou que o sindicato elegeu três pontos: a equiparação  salarial dos professores efetivos, com os provisórios; a correção dos pisos defasados das carreiras, (professores e funcionários de escola), inclusive com a inclusão  da nova tabela do técnico pró-funcionário e o concurso público para o preenchimento das vagas deixadas pelos aposentados.

Mais de dois mil servidores da educação  se aposentaram nos últimos anos, depois da reformulação do PCCR que permitiu o reenquadramento da categoria. “Porém, o Estado não se organizou para o preenchimento dessas vagas com a realização de um novo concurso que permita o ingresso destes  professores mais jovens, que podem lidar com o perfil dos  alunos atuais”, sugere a sindicalista.  

Rosana contou que até 2018, mais de 50% do quadro efetivo da educação estará aposentado, mas os gestores não moveram  uma palha para  resolver o problema. As vagas deixadas pelos efetivos estão sendo preenchidas por  provisórios, que sem os mesmos direitos adquiridos, sofrem todo tipo de assedio moral por parte do governo na hora da renovação do contrato.

 

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
22 SP_OUTUBRO 2017

 A família Pinheiro, cujo membro mais famoso é o fazendeiro Betão, decidiu: vai ter um candidato apenas, nas eleições de 2018. Será o caçula da família, Jr Betão. Ele já foi deputado federal, mas a decisão de buscar uma cadeira na Assembleia Legislativa do Acre tem uma razão: o patriarca Betão não comanda mais sozinho os negócios com gado, em razão da idade um tanto avançada. Assim, Jr corre risco de se eleger e ficar no Acre, cuidando do mandato e auxiliando o pai nas empresas, que vai de negócios com carne de boi, peixe à ração.

O partido deverá ser da oposição. O PR é onde a conversa vai mais adiantada.

 

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard