Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal
01 / 03

Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal

O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
02 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
03 / 03
O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
20 SP_OUTUBRO 2018

A publicitária Charlene Lima, que disputa as eleições para deputada federal pelo PTB, partido que ela mesma preside no Acre, é, disparada, uma das candidaturas mais assediadas dessa campanha. Por essa razão, ela disse que está otimista e que está se preparando cada vez mais para representar bem o Estado em Brasília. “Quero honrar esse povo maravilhoso em Brasília, caso os acreanos me deem esse mandato”, afirmou ao Blog do Evandro Cordeiro agora há pouco. Charlene aparece bem em todas as pesquisas de intenções de votos.

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
20 SP_OUTUBRO 2018

A oposição dificilmente disputará as eleições desse ano com duas chapas para deputado federal. As negociações internas estão em franco andamento. Uma das razões seriam a improvável aliança entre PTB e Solidariedade, inclusive na proporcional. Assim o grupo no qual estão PSC, de Jamyl Asfury, o PTC, do Júnior Santiago, e o PMN, da Valdete Souza, o mais interessado na chapinha, terão que ir para o chapão. Os dirigentes estão ouvindo o seguinte conselho: com duas chapas para federal a oposição corre risco de eleger três em uma e nenhum na chapinha. No chapão, quatro é garantido, com possibilidade até do quinto, dependendo do desempenho do candidato a governador, Gladson Cameli (PP).      

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
20 SP_OUTUBRO 2018

A pré-candidata a deputada federal Charlene Lima (PTB) entrou de vez no Baixada da Sobral, assim como o pré-candidato a senador Marcio Bittar (MDB). O nome de ambos tem sido catapultado na região pelo pré-candidato a deputado estadual, Josimar Tavares (PTB). Convenhamos, é uma região onde os dois não teriam, sem a colaboração de um líder local, tanta penetração. Agora as portas escancararam para eles e parece que ninguém segura.    

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
20 SP_OUTUBRO 2018

A “chapinha” de pré-candidatos a deputado federal da oposição será formada, se acontecer, pelas três meninas superpoderosas e um “bendito é o fruto”. Elas são Charlene Lima, do PTB, Rosana Nascimento, do PPS, e Vanda Milani, do Solidariedade. O “bendito é o fruto” seria o ex-deputado estadual Jamil Asfury, do PSC, único homem com chances no meio delas. A mulher de Jamyl, Sandra, entrará na disputa mais para estadual, onde as alianças serão outras. A junção desses partidos depende de pouca conversa em razão das costuras virem acontecendo há tempo. A decisão de montar uma chapa de federal separada da aliança onde vão estar MDB, PP, PR e PSD não teria agradado muito aos pajés da oposição, mas a iniciativa parece solidificada, ou seja: sem volta.

Há quem defenda que as duas chapas de federal é melhor para o pré-candidato a governador, Gladson Cameli (PP), que teria mais candidatos a federal pedindo votos para ele com suas estruturas, mas há aqueles que pensam o seguinte: isso pode ser um desastre, uma vez que a chapinha correria risco de não eleger ninguém e a “chapona” elegeria no máximo três, dando as outras cinco vagas para a Frente Popular. O que tem quase convencido muitos é que a “chapinha” não terá apenas esses quatro com chances, mas que estas chapas serão montadas com muitos outros pré-candidatos, aqueles sem, chance de vencer mas que ajudam na legenda. “Vamos ter muitos candidatos a deputado federal. Não vai ser só elas e o Asfury. Nós podemos, inclusive, eleger é dois nessa chapinha”, otimiza um dirigente ao Blog do Evandro Cordeiro.

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard
20 SP_OUTUBRO 2018

A pré-candidata a deputada federal Charlene Lima, do PTB, nasceu no Vale do Purus e será essa a região onde ela reparará um erro histórico cometido até aqui pelo fato de nunca ter sido eleito um parlamentar nascido naquele lugar: “Eles não priorizam as emendas para cá. Manda uma ou outra só para garantir palanque nas eleições. Nós vamos corrigir isso. Vamos ajudar o Estado todo, claro, mas Sena Madureira, Santa Rosa e Manuel Urbano vão ter uma atenção especial no nosso gabinete”, diz ela para explicar porque decidiu disputar para federal, ao invés de estadual, como era a proposta inicial. E disse mais ao Blog:

 

Blog – Charlene você sentiu ter dado o passo certo ao optar pela disputa para deputada federal ao invés de estadual¿

 

Charlene Lima – Claro. O PTB é um partido grande no Brasil e nós crescemos muito ele no Acre, organizamos, por isso precisava de um nome para disputar para federal aqui no Estado. Do ponto de vista pessoal, a região onde nasci, o Vale do Purus, também precisa de um deputado federal, porque os de fora não nos priorizam. E isso tudo contou. Veja: eu sou executiva e um mandato de deputado estadual é limitado. Porque não exercitar meus dotes como executiva numa cadeira de deputado federal¿ Lá poderei explorar mais isso. E melhor: as pessoas aceitaram muito bem o meu nome na disputa para federal. Vale lembrar que nossos deputados federais nunca priorizam a região do Purus. Eles priorizam as regiões deles. Quanto a minha candidatura, tive o aval da executiva nacional e dos 26 pré-candidatos a estadual. Então acho que tomei a decisão correta.

 

Blog – Que tipo de eleitor você tem encontrado na rua¿ É muito indignado¿ Quer mudança mesmo¿

 

Charlene Lima - Os eleitores da capital querem mudança porque estão desacreditados da política. Os do interior já são mais tradicionais, mais tolerantes. Na capital o sentimento é de mudança, de indignação. Alguns ameaçam até nem se intrometer na política, ameaçam não votar, mas no fundo são esses que estão afim de nomes novos, como o meu, por exemplo, limpo.   

 

Publicado em Blog

Informações adicionais

  • Post type Standard

Socialize