Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal
01 / 02

Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal

O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
02 / 02

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
04 Out 2017
Toinha, Zé Vieira, Josandro e o governador Tião Viana (PT), que também ajudava a patrocinar o Comitê Contra a Impunidade Toinha, Zé Vieira, Josandro e o governador Tião Viana (PT), que também ajudava a patrocinar o Comitê Contra a Impunidade

Chamada de mãe de assassino pelo PT, Toinha Vieira vai para a Frente Popular

A ex-prefeita de Sena Madureira e ex-deputada estadual Toinha Vieira reunirá seu grupo político na próxima sexta-feira em Sena Madureira com o prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre (PT), e o pré-candidato a senador pelo PT, deputado estadual Nei Amorim. Segundo pessoas ligadas a ela, o grupo todo, em cuja a cabeça está ela e o marido, o também ex-deputado Zé Vieira e o vereador Josandro Cavalcante, deverá decidir na próxima sexta, depois de ouvir Alexandre, para qual partido ir, se PSB ou PDT.

Toinha Vieira é uma ex-algoz do PT em grau mortal. O partido tratou ela como mãe de criminoso há uma década e meia, quando o assassinato e estupro de uma moça de nome Luziene abalou toda a região do Iaco. Deputados do PT, à época, patrocinavam um movimento chamado Comitê Contra a Impunidade, que foi à Sena “passar o dedo na cara da Toinha”, chamando ela de mãe de assassino, pelo fato de o filho único dela, Tassio Vieira, estar entre os suspeitos.

Escrito por  0 Comentário
Publicado em Blog
Avalie este item
(3 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.