Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal
01 / 03

Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal

O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
02 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
03 / 03
O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
06 Dez 2018

URGENTE Governo deve 13 milhões a ONG que administra Hospital do Juruá; serviços são suspensos

A dívida de R$ 13 milhões do Governo com a ONG ANSSAU, que administra o Hospital do Juruá, foi o motivo pelo qual os serviços foram suspensos a partir desta quarta-feira à noite, dia 5. A decisão foi tirada em assembleia geral das empresas médicas que prestam serviços à ONG. A maioria decidiu que, em virtude da falta de compromisso da Secretaria Estadual de Saúde com as pessoas que precisam de assistência médica no Vale do Juruá, em virtude da falta de repasse de recursos financeiros os serviços estão suspensos, o que pode gerar um caos na região. A divulgação da paralisação foi decidida também pela assembleia, que optou pelo Blog do Evandro Cordeiro como meio de transmitir o descontentamento. A seguir um trecho da nota:   

“A atitude da SESACRE em não assumir suas responsabilidades contratuais traz prejuízos a população, além de colocar em risco a saúde daqueles que procuram o hospital. Infelizmente a SESACRE deve a gestora do hospital do Juruá R$ 13 milhões (treze milhões de reais), equivalentes a mais de quatro meses sem repasse do Estado para a ANSSAU. A falta de recursos afeta diretamente a qualidade da assistência médica, reflete na falta de medicamentos, insumos, material cirúrgico, ortopédico, na qualidade da alimentação, etc. As empresas prestadoras de serviços médicos para a ANSSAU, estão há dois meses sem receber o serviço que já foi prestado, em virtude do que foi exposto e, por isso, decidem:

1 - Encerrar o contrato vigente de prestação de serviço médico, o qual poderá ser renovado e retorno a integralidade dos serviços prestados, após a efetivação do pagamento do mês de outubro e novembro.

2- Reduzir o número de profissionais médicos a 30%.

3- Manter o atendimento de urgência e emergência.

4- Manter a suspensão de todos os serviços eletivos e não essenciais, prestados pelas empresas médicas.

5- O laboratório atenderá apenas internados e urgência e emergência cirúrgicas e clínicas.”

Escrito por  0 Comentário
Publicado em Blog
Avalie este item
(2 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Socialize