Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal
01 / 03

Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal

O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
02 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
03 / 03
O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
07 Jun 2018
Cláudio Ezequiel: de uma colônica agrícola na Extrema para a universidade   Cláudio Ezequiel: de uma colônica agrícola na Extrema para a universidade

Cláudio Ezequiel: uma história bonita por pouco não interrompida pela malária

Para muitos, a vida é uma série de aventuras e a maioria das pessoas tem uma história para contar. Não sendo diferente de ninguém, Cláudio Ezequiel também tem a dele.

Mais quem é Cláudio Ezequiel, pré-candidato a deputado estadual? Bisneto de emigrantes Italianos e natural de Nova Venécia, Espirito Santo, veio para o Acre no início da década de 70 com apenas 3 anos de idade.

Filho de trabalhadores rurais, é o mais novo dos 10 irmãos. Logo cedo teve que aprender a lidar com as ferramentas de trabalho para ajudar no sustento da família.

Aos 14 anos de idade foi atingido por uma malária que o levou a ficar 56 dias internado no pronto socorro de Rio Branco. Depois de ser tratado e ter voltado para casa foi aconselhado pelos pais e irmãos a deixar a vida no campo para estudar.

Em 16 de janeiro de 1981 tomou a primeira decisão importante de sua vida: deixou a família para morar em Rio Branco, sendo acolhido na pensão da Dona Maria e de seu Maninho Cogo, que ficava na Rua Senador Eduardo Asmar na 6 de agosto, hoje é o calçadão da gameleira. Os quais reconhece como pessoas responsáveis por parte da formação familiar.

Analfabeto funcional ao chegar a Rio Branco, como já descrito, aos 14 anos de idade, se matriculou no Mobral, curso que acelerava a aprendizagem dos alunos com idade avançada. Após a conclusão dessa etapa, foi estudar no Colégio Acreano as quatro últimas séries do ensino fundamental, concluindo em 1985.

Em seguida fez o supletivo do 2º grau, antigo DSU, e em 1988 foi aprovado no vestibular onde ingressou no curso de ciências da natureza pela Universidade Federal do Acre se habilitando em Biologia e logo em seguida em matemática.

Durante todo esse período o que mais marcou a sua vida foi à dificuldade de sobrevivência na cidade de Rio Branco. Foi vendedor de pipoca antes de trabalhar no comércio como balconista, mas logo após ter sido aprovado no vestibular teve que sair do emprego para cuidar dos estudos porque o curso era no período da manhã.

Nesse período que ficou desempregado, lembra com emoção que foi sustentado por sua mãe dana Maria da Conceição Passamani que era a única provedora da família com o dinheiro que ganhava lavando roupa para a família Yunes.

Politica aos 16 anos de idade

Durante o período que cursou o ensino fundamental, no inicio dos anos 80, que iniciou sua militância politica, na época, enquanto líder estudantil lutou pela legalização de duas grandes conquistas para os estudantes:

  • A meia entrada no cinema para os estudantes,
  • A meia passagem de ônibus;

Fruto dessa luta histórica, temos hoje esses direitos garantidos em Lei para jovens secundaristas e das universidades.

Na universidade, no final dos anos 80 e início da década de 90, foi diretor do DCE, sendo um dos protagonistas na luta por:

  • mais vagas e cursos na UFAC,
  • pelo direito de participação efetiva dos estudantes no conselho universitário;

Naquela época, em 1992, participou diretamente no movimento FORA COLLOR, liderando em conjunto com outros lideres estudantis, o movimento dos caras pintadas.

 

Da militância estudantil à sindical uma luta desafiadora

Aprovado em concurso público estadual, em 1992 para professor, iniciou a militância no movimento sindical, depois de ser tesoureiro do SINTEAC (1993-1995) foi eleito presidente em 1997 e reeleito em 1999. Nesse período que esteve a frente do SINTEAC lutou incansavelmente por:

  • melhores salários para os professores e funcionários de escolas;
  • criação e implantação de planos de carreiras dos servidores municipais de todos os municípios da estado do Acre;
  • eleição direta para diretores de escolas e pela gestão democrática nas unidades de ensino, e
  • transparência e aplicação correta dos recursos públicos da educação.

Foi um sindicalista combativo e mentalizou a organização do comando sindical dos servidores públicos estaduais para enfrentar  e combater os desmandos dos governos estadual e municipal da capital no período em que dirigiu o SINTEAC.

Sendo um dos membros do comitê contra a impunidade defendeu os direitos Humanos e denunciou as barbáries realizadas pelo esquadrão da morte que atuava por dentro do poder público.

Ao término do seu mandato como presidente do SINTEAC, foi eleito secretário de organização sindical da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, se projetando no cenário nacional e se tornando um dirigente capaz de dialogar e negociar conflitos existentes no meio do movimento sindical.

De líder estudantil e sindical a um gestor público comprometido com a história dos trabalhadores

Em 2004 foi candidato a vereador em Rio Branco, mas não obteve o resultado esperado, entretanto em 2005 foi convidado pelo então prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim  a assumir a diretoria de gestão da Secretaria Municipal de Educação. Foi sob a sua coordenação que nesta pasta foram criado:

  • o conselho municipal de educação;
  • o fluxo de matricula cidadã na rede municipal e;
  • a padronização estrutural das escolas do municipais.

Em 2007 deixou a secretaria municipal para fazer mestrado e retornou no inicio de 2009 como Secretário extraordinário de Formação de Recursos Humanos da Escola do Servidor, foi quando implantou a coordenou o programa de capacitação dos servidores municipais construindo:

  • parceria com o tribunal de contas do estado para capacitar mais 500 servidores em um programa de Pós-graduação em gestão publica. Também a organização o planejamento estratégico da PMRB e criou o mapa estratégico da Prefeitura de Rio Branco definindo a execução das politicas publicas por programas.

No inicio de 2011 foi desafiado a assumir a Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoas da Prefeitura de Rio Branco, convidado a coordenar todo o processo de negociação salarial dos servidores municipais.

Enquanto secretário, a experiência sindical contou muito para negociar o entendimento entre sindicatos e governo municipal. Sempre com o olhar justo e de igualdade social, dialogou com respeito e compromisso com os dirigentes sindicais visando devolver direitos históricos que havia sido retirado dos servidores ao longo dos governos anteriores, neste sentindo, como destaque frisa:

  • a negociação que retornou a licença prêmio que havia sido retirada dos servidores municipais no ano de 2000;
  • a efetivação de mais de 400 Agentes Comunitários de Saúde;
  • atendimento a uma reivindicação histórica das entidades sindicais no ano de 2017, com a elaboração dos (5) PCCRs por categoria dos servidores municipais;
  • mentalizou e auxiliou na criação do Instituto de Previdência dos Servidores do município de Rio Branco.

Todo esse trabalho foi construído com muito diálogo e respeito aos servidores públicos municipais e tendo o cuidado em aplicar bem os recursos públicos para garantir o equilíbrio fiscal entre despesa e receita. Secretário de Administração e Gestão de Pessoas da prefeitura de Rio Branco de 2011 a 2018 dos governos Angelim e Marcus Alexandre

Durante o período que foi Secretário Municipal também foi presidente do Fórum Nacional de Secretarias de Administração das capitais- FONAC, espaço de grande relevância nacional e também disputado por outras capitais.  

 

Convidado a novos desafios

Por toda a sua história está credenciado a pleitear uma vaga na Assembleia Legislativa do Estado do Acre.

Como pré-candidato a deputado estadual tem o pensamento de fazer um mandato pautado na ética e no compromisso social, junto das pessoas, das igrejas, dos movimentos sociais e sindicatos, dos conselhos tutelares e cumprindo o verdadeiro papel de um legislador na fiscalização das ações do executivo e exigir o funcionamento dos órgãos responsáveis pelas politicas publicas permanente tais como: saúde, educação, segurança, Infraestrutura, assistência social e meio ambiente.

Enquanto professor e ex-presidente do SINTEAC tem legitimidade para se apresentar como representante dos servidores públicos.

A experiência adquirida no período que ficou na gestão municipal, sendo o coordenador do processo de negociação salarial da prefeitura de rio branco com os sindicatos, o habilita a ser o legitimo interlocutor das categorias com o governo.

E pela sua história de luta em defesa dos trabalhadores defende ações unificada do movimento sindical na luta por melhores salários, carreira e condições de trabalho.

Sua trajetória também o credencia para ajudar o Marcus Alexandre a fazer concertações e repactuações politicas necessárias à FPA, refundando bandeiras e compromissos sociais  inclusivos e redistributivos com a sociedade acreana.

Enquanto Cristão afirma que Deus está em primeiro lugar na sua vida e a cada dia sente-se mais forte e confiante de que o povo deseja ter representante que tenha temor a Deus. Entende também que o mandato servirá de instrumento solidário as ações desenvolvidas pelas i pelas instituições sociais e religiosas.

Nesta nova etapa de sua vida enfrenta os novos desafios com palavras emocionadas dizendo: “sem jamais desistir da luta, lembro as palavras do Apóstolo Paulo “combati o bom combate”, cheio de esperanças e olhando para o futuro, me amparo na melodia do poeta Geraldo Vandré que nos diz:  “A certeza na frente, a história na mão”.

A certeza que deseja continuar fazendo o melhor para as pessoas e tendo a história da sua vida como prova dessa nova missão.

INFOMAÇÕES DA VIDA PROFISSIONAL E POLITICA

Professor concursado da rede estadual, Graduado em Ciências da Natureza com Habilitação em Biologia e Matemática pela Universidade Federal do Acre - UFAC, pós-graduado em Planejamento Educacional e Políticas Públicas, Mestre em Servicios Públicos y Políticas Sociales pela Universidad de Salamanca.

Lidere estudantil, secundarista e universitário nos anos 80 e inicio dos anos 90

Dirigente sindical- presidente do SINTEAC de 1997 a 2001

Dirigente nacional da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE

Diretor de Gestão da Secretaria Municipal de Educação – SEME 2005 a 2007 do Governo Angelim

Secretário Extraordinário de Formação de Recurso Humanos da Escola do Servidor 2009 – 2010 do governo Angelim

Escrito por  1 Comentário
Publicado em Blog
Avalie este item
(3 votos)

1 Comentário

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

BANNER PP P

Socialize