Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal
01 / 03

Paulinho da Força reafirma compromisso com pré-candidatura de Vanda Milani a federal

O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
02 / 03

Henrique Afonso pode ajudar a cunhada na disputa para federal

O ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) não ficará de fora da disputa política em 2018. Se não for candidato, o que é muito provável, vai ajudar
03 / 03
O presidente do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força, reafirmou agora há pouco, em Brasília, o compromisso do partido com a pré-candidatura da procuradora de
12 Abr 2018
Major Rocha foi quem pediu a prisão do ex-presidente Lula Major Rocha foi quem pediu a prisão do ex-presidente Lula

“Isso é amor entre cúmplices do crime”, diz deputado sobre uso do nome de Lula como sobrenome por parlamentares do PT

O deputado federal Major Rocha (PSDB), pré-candidato a vice-governador das oposições no Acre, ironizou o uso, pelos deputados federais do PT, do nome Lula como sobrenome, em protesto puxado pelo deputado acreano Léo do PT por causa do que chamam de prisão sem provas do ex-presidente que virou presidiário: “Isso é amor entre cúmplices do crime”, disse.  Rocha é o deputado que fez o pedido oficial da prisão do ex-presidente, acusado pelo Ministério Público Federal por corrupção e lavagem de dinheiro.  

O sobrenome Lula só não foi usado ainda no painel de votação da Câmara Federal por que o presidente da casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), precisa deferir o pedido de cada parlamentar. Eles estão fazendo ofícios ainda e enviando ao presidente ainda. Léo do PT acha que assim vão conseguir denunciar ao mundo a injustiça que estariam cometendo contra o ex-presidente.

Rocha fez nesta quarta-feira, 11, um duro discurso sobre a situação da segurança no Acre. Disse que o Governo mente na propaganda, passando uma situação diferente da realidade. Rocha mostrou no plenário os dados reais:: “Em 2015 tivemos 217 homicídios, em 2016, 354 e em 2017 504 mortes violentas, mas a propaganda do Governo diz que foram apenas 165 mortes em 2017”, disse.

Escrito por  0 Comentário
Publicado em Blog
Avalie este item
(4 votos)

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Socialize