Itens filtrados por data: Fevereiro 2019

A sede social do Rio Branco Futebol Clube, o time de futebol mais antigo do Acre, fundado em 8 de junho de 1919, “agoniza” em pleno centro da capital do Acre. Ponto de encontro da fina flor da sociedade do Acre em festas glamorosas desde os anos 1960, a sede não passa, atualmente, de ruinas e até como opção para lixão. “Uma tristeza ver uma coisa dessas”, lamentou ao Blog do Evandro Cordeiro o ex-árbitro de futebol José Afonso. A situação de deterioração da sede social é progressiva. Começou a há cerca de 10 anos, até virar um monturo onde algumas pessoas jogam até lixo. O estacionamento foi a única parte que se salvou.

As ruínas da sede do Rio Branco é reflexo da situação atual do clube. Devendo, com seu estádio, o José de Melo, também em franca decadência, nem a galeria de lojas que já foi point da capital em décadas como as de 1980 e 1990 conseguiu se salvar. Maioria dos empresários antes prósperos, faliram e o clube não arrecada mais praticamente nada daquele conjunto de lojas. A situação é tão crítica que há dois ano o “glorioso”, como é chamado por sua torcida, não tem um presidente fixo. É gerenciado por comissões. No momento, por exemplo, estão a frente desta os empresários Alex Cavalcante e Getúlio Pinheiro Júnior. Dizem que as dívidas do clube tiraram da cabeça de muita gente o sonho de ser presidente. “É assumir e teu CPF estará ferrado”, disse ao Blog um ex-dirigente.

O Rio Branco já viveu dias de glória, com seu estádio, sua galeria e sua sede social. É campeão da Copa Norte, chegou à série C do futebol nacional, e é o maior campeão estadual. Inclusive é o segundo maior campeão estadual brasileiro, com 47 títulos locais. O maior papão de títulos estaduais no País é o ABC de Natal, 56 vezes campeão Potiguar. Na manhã desta terça-feira, 12, passei diante da sede social, ao lado da loja Formigão, e não resisti ver aquelas ruínas sem mostra-las, acrescentando uma lembrança melancólica: em 2019 o clube está completando cem anos de existência. Foi fundado em 8 de junho de 1919.  

Publicado em Evandro Cordeiro

O principal assessor do deputado Fagner Calegario (PV), Rodrigo Fernandes, ex-primeiro suplente de vereador em Rio Branco e filho do ex-deputado e médico Donald Fernandes, se desfilia hoje do PV. Ele diz que a saída é "questão pessoal" é nada tem a ver com o grupo político do qual faz parte. "O deputado Calegário é que sabe o destino político dele", diz. Mas nós bastidores se sabe que a saída de Rodrigo é apenas o aperitivo. Logo logo Calegario é todo o seu grupo deixará o PV. "Lembro sempre: deixo grandes amigos no PV, como a presidente Shirley Torres, por exemplo", amacia Rodrigão, como é chamado carinhosamente pelos amigos mais próximos.

Publicado em Evandro Cordeiro

O ex-deputado estadual Roberto Filho e o filho dele, o dentista Bebeto Júnior, quase eleito vereador em duas oportunidades, estão satisfeitos com o governo Gladson Cameli (Progressistas) e mais ainda com a derrota do PT nas eleições recentes no Acre e no Brasil. A alegria pela derrota do partido dos irmãos Viana tem uma razão: pai e filho foram humilhados pelos governos de esquerda por serem desafetos políticos. Chegaram, inclusive, a ser presos. “Eles nos humilharam, mas nas eleições de 2018 descobriram que ninguém é eterno e que, por isso mesmo, não pode sair por ai humilhando as pessoas”, diz o ex-parlamentar. Quanto ao novo governo, Filho diz que lembra muito do tio do atual governador, toda vez que o encontra. “O Orleir (Cameli) foi um dos grandes governadores do Acre. Foi quem fez serviço que preste nas BRs. Acho que o Gladson vai no mesmo caminho”, afirma. Bebeto Júnior concorda com o pai.

Publicado em Evandro Cordeiro

O governador do Acre, Gladson Cameli (Progressistas), não mudou sua extensa agenda em Brasília, onde está desde esta segunda-feira, 11, mesmo depois de ter sido detectado com um princípio de pneumonia. Ele disse há instantes ao Blog do Evandro Cordeiro que só volta ao Acre amanhã, como estava previsto, para continuar trabalhando normalmente. Ele disse estar ciente do “aviso” que seu organismo deu em relação a saúde, admite que foi um susto, mas está tomando a medicação para se recuperar. Falando ainda nasalado, devido a gripe, Cameli tranquilizou todo mundo com o seguinte recado: “Estou trabalhando, mas tomando os medicamentos como o médico determinou para me recuperar logo”. Ou seja: a vida segue normal.  

Publicado em Evandro Cordeiro

Está marcada para a próxima terça-feira (12/03), reunião no Ministério da Infraestrutura para tratar sobre a construção de pontes em municípios do Acre. A reunião foi agendada pela deputada Mara Rocha (PSDB-AC) e contará com a presença dos Prefeitos dos municípios de Porto Acre, Xapuri, Sena Madureira, Rodrigues Alves, Epitaciolândia e Brasiléia, de parlamentares da bancada federal, do Governador Gladson Cameli e dos deputados estaduais, Luiz Gonzaga e Sargento Cadmiel Bomfim.
“A partir da minha posse como Deputada Federal tenho buscado soluções para os diversos problemas que impedem o pleno desenvolvimento econômico do Acre, dentre os quais se destaca a falta de integração desses municípios que padecem, há anos, com a falta de pontes que permitam a ligação entre a sede e a zona rural ou entre municípios. Precisamos enfrentar esse problema com seriedade.
A participação do Governo Federal é essencial, uma vez que essas pontes são obras de engenharia mais complexas, necessitando de maior aporte financeiro que aquele permitido por emendas parlamentares”, afirmou Mara Rocha.
A parlamentar tucana enfatizou, também, a boa receptividade dos prefeitos e parlamentares convidados para a reunião. “Todos foram extremamente receptivos ao convite. Prefeitos, parlamentares e Governador, todos demonstraram imediato interesse em fazer coro a essa luta, que interessa a cada morador do Acre. Não podemos imaginar, em pleno século XXI, que cidades importantes como Epitaciolândia e Brasiléia tenham uma única ponte para acesso aos municípios, ou que os moradores do bairro da Sibéria, em Xapuri, necessitem enfrentar uma travessia de balsa, para chegar à sede do município”.
Mara Rocha informou que cada prefeito trará um dossiê demonstrando a necessidade das pontes para o município, com informações sobre dados econômicos e populacionais, de forma a dar densidade ao pedido. “Cada prefeito trará sua análise, demonstrando a necessidade da obra, e isso será fundamental para sensibilizarmos o governo federal a investir na integração do nosso Estado”, finalizou a deputada.

Publicado em Evandro Cordeiro

O deputado federal Alan Rick (DEM), um dos destaques do Acre no Congresso Nacional, vem sendo citado de vez em quando pela imprensa nacional por estar sempre participando dos debates mais importantes. No último final de semana ele aparece em reportagens do portal Terra e do Estadão, por sua participação ativa no projeto sobre a educação domiciliar no Brasil. Num trecho o Terra diz o seguinte: “Eduardo Bolsonaro, filho do presidente e atual símbolo da direita conservadora, é autor de um dos projetos de lei para autorizar a educação domiciliar. Mês passado, este e outros projetos sobre o tema foram desarquivados a pedido do deputado Alan Rick (DEM-AC), da bancada evangélica. Ele também propôs a regulamentação da prática em 2018 na Câmara. "O debate do Escola sem Partido, em que descobrimos muitas situações de doutrinação, coisas absurdas na sala de aula, acabou influenciando muitos parlamentares da bancada cristã a apoiarem o homeschoooling", diz Rick”. Veja a matéria completa: https://www.terra.com.br/noticias/educacao/grupos-religiosos-estimulam-defesa-do-ensino-domiciliar-no-governo-bolsonaro,06e92fc086bce08ff8a8786e27376e95sr6x1k5c.html

Publicado em Evandro Cordeiro

Os servidores do sistema prisional do Acre ligados à política jamais terão mais de uma candidatura nas próximas eleições. Foi isso que ficou inteligentemente acordado em reunião realizada esses dias entre as lideranças da Associação dos Servidores do Sistema Penitenciário do Acre e outras organizações do sistema. Entre os presentes estavam aqueles com maior expressão de votos em 2018, Renê Fontes, Arlenilson Cunha, além de Betho Calixto, presidente do SINDAPEN, e Éden Azevedo, presidente da ASSPEN.

Separados em 2018, os mesmos formavam três blocos e cada um obteve mais de 2 mil votos para deputado estadual. Ou seja: mais de 6500 votos pulverizados e ninguém eleito.

Renê Fontes, agente penitenciário e ativista político, disse ao Blog do Evandro Cordeiro que a união entre as figuras com densidade eleitoral é um anseio antigo da categoria. “Éramos três blocos, somamos mais de 6500 votos e agora estamos juntos. A classe só ganha com isso eu estou aqui para ajudar!”, disse.

Arlenilson Cunha, também agente penitenciário, afirmou que esse ato entrará para história do IAPEN. “Precisamos de uma representação política e estarei junto para somar independente do nome escolhido”, concluiu.

Publicado em Evandro Cordeiro

O secretário de Planejamento do Acre, Raphael Bastos Junior, participa, nos dias 11 e 12 de março, em Lima-PE, do congresso internacional “Integración de las Áreas Protegidas del Bioma Amazónico (IAPA) – Visión Amazónica”. A proposta desse encontro é elaborar uma agenda de trabalho conjunta de planejamento entre os países amazônicos em regiões de fronteira e contará com a participação de representantes do Brasil, Colômbia, Bolívia, Peru e Equador.

A proposta do Estado do Acre, apresentada por Bastos Junior, é colocar em debater um modelo de Desenvolvimento Regional pautado no fortalecimento do agronegócio de baixas emissões de carbono e de alto valor agregado.

"A Proposta do governador Gladson Cameli é romper com o paradigma simplista de preservação ambiental como barreira para o crescimento econômico e apresentar um modelo de agronegócio de baixas emissões que irá alavancar o setor produtivo do Estado e inserir o Acre no mercado internacional, produzindo riqueza e melhorando a qualidade de vida das pessoas", afirma Bastos.

Publicado em Evandro Cordeiro

O ex-deputado estadual Jamyl Asfury iniciou uma caminhada de casa em casa falando sobre o pleito de 2020. Ele anda medindo a temperatura da eleição que se avizinha e consultando a Deus, segundo me disse aqui em casa, para ver se pode ser uma alternativa ao eleitor que exige nome limpo. Caso tenha a aprovação divina ele disputará as eleições pelo PSC, Partido Social Cristão, sigla cujo número é o 20. “Tem tudo a ver 2020 com o número do partido”, afirma ele, mesmo avisando não ser gnóstico, cabalístico ou outros quitais. No final Asfury, que dirige um ministério Batista que cuida de famílias, casais, junto com a esposa, a vereadora de Rio Branco Sandra Asfury, simplifica seu périplo recém-iniciado: “Se for da vontade de Deus nós disputaremos a prefeitura da capital”.   

Publicado em Evandro Cordeiro

O Acre vai precisar se proteger, em breve, de uma praga que inferniza o Brasil agrícola, principalmente no corredor entre o Rio Grande e Rondônia, os javalis selvagens. Conhecidos como javaporcos, por serem resultado de um cruzamento do javali europeu com o porco doméstico aqui no Brasil, esses animais se reproduziram aos milhares principalmente no interior de São Paulo e estão chegando perto Acre. O alerta é do engenheiro florestal Ernesto Massyuki Sawaeda, especialista em fauna, que mora aqui no Estado. Ele disse ao Blog do Evandro Cordeiro que o alerta precisa ser feito porque o novo governo pensa em investir alto no agronegócio. “Caso esses animais cruzem o rio Madeira qualquer produção de grãos aqui estará comprometida”, afirma.

A contenção da “praga” de javaporco no interior de São Paulo só aconteceu graças a um alerta dessa mesma natureza feita pelo engenheiro Ernesto Sawaeda. Há reportagens nesse sentido em grandes jornais, inclusive na Folha de São Paulo, além de canais de televisões, como a Rede Globo, há cerca de uma década, como essa a seguir: https://f5.folha.uol.com.br/bichos/2014/06/1463792-javaporco-destroi-plantacoes-e-vira-praga-no-interior-de-sp.shtml?fbclid=IwAR1USpFfrfiLC3J-SmwgC6TR0sr9l8V0cAajkWGJMSIMPtq2y9bY11g2HfU. Os grandes produtores rurais da região centro-oeste contra atacaram os animais, mas mesmo assim ainda não se livraram totalmente. Sawaeda quer informar ao governador Gladson Cameli (Progressistas) o risco que seria deixar esses animais chegar ao campo acreano. “Um bando deles devasta, por dia, 40 hectares de plantação sem muita dificuldade”, assegura.

A primeira pesquisa sobre os Javalis e seus híbridos no Brasil aconteceu no Ano de 1998, sob a responsabilidade do engenheiro Ernesto Sawaeda. Em 2011 saiu o primeiro alerta ao agronegócio através de reportagens. Ele avisou que infestação dessa praga seria incontrolável, caso medidas não fossem tomadas. Atualmente se encontra em estágio de reprodução exponencial.  Segundo órgãos de proteção à vida selvagem, o Brasil é signatário de um acordo cujo objetivo é evitar esse desastre ecológico. “Sem o controle vai acarretar prejuízos irreversíveis na fauna, flora, pecuária, agricultura e a todo o agronegócio. E pior: em todo território nacional”, diz o especialista.

Publicado em Evandro Cordeiro