Itens filtrados por data: Novembro 2017

O deputado federal Moises Diniz (PCdoB) confirmou ao Blog do Evandro Cordeiro que não disputará mais eleição, pelo menos em 2018. Mas adiantou que não é hora de dar entrevistas. “Ainda não é hora”, disse. Depois de muita insistência sobre o que teria acontecido, se vai deixar a Frente Popular, se deixa o partido, ele respondeu que ainda não é “hora de tocar trombeta”. Diniz anda desiludido com a política faz tempo, mas ter sido rifado da escolha do candidato a vice-governador pode ter sido a gota d’água.       

Publicado em Blog

A União Brasileira de Mulheres (UBM) promove nesta sexta-feira, 8, no Acre, um encontro para discutir a violência. O evento começa às 9hs no auditório da Assembleia Legislativa, centro de Rio Branco. Na ocasião será feita homenagem a professora Rita Batista, uma das fundadoras do PCdoB no Acre, morta mês passado de ataque cardíaco.

Publicado em Blog

A direção da República do Líbano, um dos restaurantes mais charmosos do centro de Rio Branco, promove nesta sexta-feira, 8, a partir das 11hs, um festival de peixes. Para quem gosta do pescado vai ter para todos os gostos. Frito, cozido, em moqueca, no molho... A República fica no Mercado dos Colonos, na cabeceira da ponte metálica.  

Publicado em Blog

A morte do jornalista Ilson Nascimento deixou uma tristeza indizível entre a categoria. O motivo é óbvio: ele era a alegria em pessoa, um tipo raro. Em 30 anos convivendo com ele nunca flagrei o “Maninha” sequer chateado com alguma coisa. Melhor da história dele é que respeitava demais os novatos na imprensa. Tratava a todos com a mesma deferência. Era muito show o Ilson. É por essas e outras que está um chororô medonho na cidade, por causa da morte dele, na tarde desta quarta-feira, 6. O Raimundo Fernandes, que trabalhou muitos anos com ele na Rádio Difusora, estava inconsolável. Outro que encontrei choroso foi o Zé Costa.

Misericórdia! A morte faz parte da vida, mas quando ela mexe com alguém como o Ilson Nascimento ai o buraco é mais embaixo. Ninguém quer aceitar.  

Publicado em Blog

O deputado federal Tiririca (PR-SP) anunciou na tarde desta quarta-feira, 06, que vai se retirar do cenário político. Em um discurso emocionado, duro e objetivo, o parlamentar pediu aos deputados que pensem mais nos brasileiros e no setor de saúde.

"Eu ando de cabeça erguida, mas já vi deputado se escondendo", disse Tiririca ao expressar que tem vergonha de dizer que é político, mas pode andar sem constragimento pelas cidades. "Estou muito decepcionado com a política brasileira, muito, muito, muito".

Tiririca foi o deputado mais votado do País, em 2010, com mais de 1,3 milhão de votos. Em 2014, ele ficou em segundo, com 1 milhão de votos.

Veja o vídeo na íntegra:

 

Publicado em Blog

A médica anestesista acreana Raissa Rachid casou no último sábado, 2, com o também médico Luis Fellipe Ciraulo, tenente da Aeronáutica, numa recepção concorrida, no Hotel Gran Mercure, em Belém, no Pará. O ato religioso aconteceu na Basílica Nossa Senhora de Nazaré. Raissa é filha do casal Rachid Amim e Cristina Aparecida.

Publicado em Blog

Um grupo de mães que cuida de filhos internados no Hospital da Criança procurou o Blog do Evandro Cordeiro agora há pouco para denunciar a falta de alimentação e de medicamentos. Elas pediram para não ser identificadas com medo de retaliação, mas mandaram a foto da última marmita servida aos acompanhantes, por volta de meio dia. “A enfermeira acabou de passar aqui e avisou que à tarde já não vai ter mais merenda. Até autorizaram a gente a comprar fora ou trazer de casa”, disse uma delas. Na farmácia também não há medicamentos. As mães estão sendo orientadas a comprar os remédios. “Eu não sei o que está acontecendo, só sei que aqui dentro está um caos. A marmita veio com uma comida pouca e ruim, só arroz com feijão e pedaço de carne”, contou a outra amiga.

O Blog deixou uma mensagem no celular do secretário de Saúde, Gemil Júnior, para que ele explique a situação.

Publicado em Blog

Poucos casais da política no Acre se revelam mais apaixonados do que Marcia Bittar e Marcio Bittar. Eles se chamam de “amor da minha vida”. Formam um par tão cúmplice de dar inveja a Napoleão e Josefina, Tarcísio Meira e Gloria Menezes, Nabor e Darci Teles, quiçá. Convidada a falar sobre o marido aqui no Blog do Evandro Cordeiro, a presidente do Solidariedade cria todo um cenário. “Espera que vou jantar primeiro, porque não posso falar do meu marido assim, de improviso, a queima-roupa. Ele é um homem bom, importante”, afirma a apaixonada Marcia. Candidato a senador pela oposição, a esposa tem razão ao falar com cuidado sobre Marcio Bittar, do PMDB. Ele não é um qualquer na política. Tem ao menos 38 anos de militância, onde iniciou como militante ao Partido Comunista, no final da década de 1970, e 29 anos de casamento com ela. Conquistou um mandato de deputado estadual e dois de federal, sempre entre os mais votados. Disciplinado, quase sempre sisudo, Marcia revela o lado mole do parceiro: “Ele amolece com um carinho dos meninos”. E mais: “Foi meu babá quando eu pari os três filhos. Ele que trocava fralda”. Veja o restante da entrevista:       

 

 

Blog – A senhora é muita ligada na vida política e pessoal do seu marido, ajuda nas campanhas, mas como é o Marcio Bittar em casa, como marido, pai..?

Marcia Bittar – Sim. Sou de fato muito ligada na vida dele, tanto que toda vida ajudei a coordenar as campanhas dele. Somos muito ligados e faço tudo com muita dedicação porque sempre valeu a pena. Ele é um homem muito responsável e dedicado ao que faz.  Gosto de estar perto dele, porque é um homem muito disciplinado. Fico perto sempre, errando e acertando com ele. O Marcio é um homem muito trabalhador, é um marido carinhoso, muito romântico. Ele canta para mim, acredita? Ele ajuda nas tarefas domésticas, me ajuda a cozinhar. Sempre corta as verduras. Ele adora fazer churrasco, também. Para se ter uma idéia, o Marcio foi o babá dos meninos quando eles nasceram. Ele que trocava fralda, essas tarefas. É um homem durão, mas de coração mole ao mesmo tempo. Basta um carinho dos meninos e ele se derrete – Marcia se refere aos filhos João Paulo, Julia e Paula.  

Blog – Quando iniciou de fato a carreira política do Marcio Bittar?

Marcia Bittar – Quando eu conheci ele, ele já fazia política há muito tempo. Ele foi presidente da União Estudantil Campograndense. Foi o Marcio que assinou minha carteira de estudante para eu usufruir da meia passagem. Lembra que ele trouxe essa lei da meia passagem para o Acre e conseguiu aprovar ela na Assembleia Legislativa, quando era deputado estadual? Pois é. Mas depois ele veio para a fazenda, trabalhar com o pai, seu Mamédio, ali perto de Sena Madureira. Foi naquele período que casamos. Ele faz política há 38.

Blog - Como o Marcio conseguiu cuidar da fazenda e ser político ao mesmo tempo?

Marcia Bittar – Ah, ele é muito disciplinado em tudo o que faz. É um homem muito inteligente. Para você ter uma idéia, ele trabalhava na fazenda e estudava o segundo grau, mas devido as dificuldades, só conseguiu terminar quando virou deputado estadual. E a faculdade ele só conseguiu quando se elegeu deputado federal. Mas enfim...conseguiu.     

Blog – A senhora ainda pensa em disputar a eleição ou vai só ajudar na campanha do marido?

Marcia Bittar – Olha só. Não digo que nunca disputarei, mas nessas eleições não passa pela nossa cabeça. Quero cuidar do meu partido, o SOLIDARIEDADE, cuidar da nossa chapa. Temos uma candidata a deputada federal, a doutora Vanda Milani, temos uma chapa de estadual que eu preciso cuidar. E também estou muito dedicada à candidatura do meu marido a senador. Estou muito empolgada e envolvida. Acho que a campanha vai ser vitoriosa. Vamos nos dedicar também a candidatura majoritária, a de governador.        

Publicado em Blog

BANNER PP P