Itens filtrados por data: Outubro 2017

 

A Procuradora de Justiça Vanda Milani foi apresentada em evento ocorrido na manhã desta quinta-feira, 23, no Resort Hotel, como a pré-candidata a deputada federal pelo SOLIDARIEDADE. Quem apresentou ela primeiro foi o presidente nacional do partido, Paulinho da Força, reforçado depois pela presidente estadual do partido, Marcia Bittar, e por outras figuras da oposição presentes ao ato, entre elas o senador Gladson Cameli (PP), pré-candidato ao Governo, e Marcio Bittar (PMDB), pré-candidato ao Senado.

Suplente de deputada federal da atual legislatura, Vanda Milani foi a surpresa da eleição de 2014. Em 2018, o trabalho da família e dos muitos grupos de amigos é para alcançar o objetivo final. “Estamos nos preparando para levar a mamãe à Câmara Federal. Estamos tentando não repetir os erros da campanha passada”, garante o filho Israel Milani. Em seu discurso durante o ato, prestigiado por uma quantidade significativa de pessoas importantes, a procuradora falou sobre o descrédito da política e deixou uma fala curiosa: “Tenho a vida resolvida, minha família resolvida, meus três filhos são médicos, por isso acredito me encaixar no perfil daquilo que o eleitor quer”.        

 

Publicado em Blog

Em texto que divulgou nas redes sociais o deputado federal Moisés Diniz (PCdoB) faz homenagem aos 80 anos da Academia Acreana de Letras. Membro da AAL, desde que virou sucesso como autor, entre outras obras a que intitulou de “O Santo de Deus”, Diniz faz um apanhado histórico das oito décadas. Veja a seguir o texto dele:

“Os 80 anos da Academia Acreana de Letras é uma data magnífica, pela sua história, suas raízes e sua eterna relação com o Acre real, de seus instantes mágicos, de sua ancestralidade. Quando alguém, além de nossas fronteiras, afirma que o Acre é um lugar especial, um pedaço encantado do Brasil, como se o seu povo fosse feito de diamante, os mais apressados enxergam uma defesa exagerada da territorialidade ou um acreanismo sem nenhum valor.

Quando a Academia Acreana de Letras completa 80 anos, como uma pedra de carvão que fala, tem sentimento, torna-se diamante, chora, resiste, torna-se dia, noite, amante… Então, a gente pode comparar. Comparar o Acre com outros lugares desenvolvidos, bem dotados, nutridos. Inacreditável, como aqui as letras influenciaram a vida, deixaram marcas na história.

Em 17 de novembro de 1937, acreanos de valor fundaram a Academia Acreana de Letras. Apenas 34 anos separavam aquela data mágica da data de nossa própria existência como povo. Apenas 34 anos entre a existência do Acre brasileiro e a fundação de sua Academia de Letras, o lugar onde o palpável cede lugar ao abstrato da imaginação e da ternura das letras.

Ao nosso lado, o poderoso vizinho Amazonas demoraria 163 para fundar a sua academia de letras. Em 1755 era constituída a Capitania do Rio Negro e somente em 1918 seria criada a Academia Amazonense de Letras. Esse o exemplo do norte, da Amazônia.

Vamos ao rico sudeste. Minas Gerais, em 1709, já era o centro econômico da colônia, mas a sua academia de letras seria fundada somente em 1909. Nada menos do que 200 anos depois da existência daquele rico lugar. Exemplos não faltam. Em 1532 foi criada a Capitania de Pernambuco, mas a sua academia de letras foi criada somente 369 anos depois, em 1901.

A própria Bahia, onde foi forte e simbólico o desejo de olhar para a imaginação do homem e a sua rebeldia, somente em 1724 foi criada a Academia dos Esquecidos e depois a Academia dos Renascidos em 1759, duas das primeiras tentativas de dotar o Brasil de uma entidade cultural capaz de congregar os interesses literários. Ocorre que em 1572 já existiam dois governos no Brasil, o do Rio de Janeiro e o da Bahia. Assim, mesmo lá, a Academia de Letras só surgiria 152 anos depois.

Nem o Brasil e os seus 500 anos de história escapam à comparação. A Academia Brasileira de Letras foi fundada em 1897, nada menos do que 397 anos depois do descobrimento. Apesar de Machado de Assis. Aliás, dezenas e centenas de anos depois de muitos fatos importantes. A Academia Brasileira de Letras foi fundada 89 anos depois que a Família Real chegou ao Brasil.

O príncipe regente D. João fundou o Banco do Brasil, o Jardim Botânico, a Imprensa Real e a Escola de Medicina, mas não fundou a academia de letras. Pedro II proclamou a Independência, mas ainda demorou 75 anos para ser fundada a Academia de Letras do Brasil. Veio a Proclamação da República, mas não fundaram a Academia das Letras, que nasceria somente 8 anos depois.

No Acre tudo foi diferente. A letra nasceu primeiro, junto com a sua imaginação, a sua liberdade em relação ao poder, a sua autonomia intelectual e a sua eterna utopia. Fazer do Acre uma terra de homens e mulheres livres, decentes e felizes.

Por aqui, como meninos no meio das águas, acabávamos de completar 17 anos que tínhamos governador e apenas 3 anos que havíamos conquistado o direito de ter representante no congresso nacional, apenas duas vagas na imensidão do Brasil.

Assim, acredito que a fundação da Academia Acreana de Letras, apenas 34 anos depois da nossa existência como gente brasileira, merece uma reflexão sobre a liberdade, a fraternidade e a igualdade que estamos construindo.

Que liberdade queremos para os nossos filhos? Que igualdade? Que fraternidade? Responder a essas interrogações é tarefa nobre daqueles que olham o Acre nos 70 anos de fundação da Academia Acreana de Letras.

Vida longa a todos vocês, queridos confrades e confreiras da Academia Acreana de Letras! Muito obrigado pela travessia! Vocês nos trouxeram até aqui, cheios de luz, irreverência, utopia, amor à vida, abraços e poesia.

Encerro, fazendo um chamamento. Vamos utilizar o diamante que a vida nos deu, a força das letras, da literatura, da poesia e do conhecimento, para proteger a nossa juventude nos lugares mais frios, nas periferias, nos ramais, nas aldeias indígenas e nos rios.

Vamos levar letras e sonhos, algoritmos de esperança contra as drogas, o desamor e a depressão. Vamos encontrar um jeito de erguer abraços, de letras, de esperança, de fraternidade juvenil, de vida contra a morte.

Vida longa às letras!”

Publicado em Blog

O projeto Atletas de Cristo comemora manhã, dia 24, sete anos de existência no Acre. Em comemoração será realizada uma partida de futebol no estádio Arena da Floresta, a partir das 19hs30. O acesso a entrada será por meio de um quilo de alimento. O objetivo é juntar duas toneladas. O projeto não tem envolvimento de partidos políticos. É tocado, no momento, por 17 igrejas evangélicas.

Publicado em Blog

O PP Negro realizou na noite desta quarta-feira, 22, um evento no centro cultural de Capixaba, município 70km distante de Rio Branco. Com o tema “Consciência negra toda hora”, o ato foi prestigiado por parte da sociedade capixabense. Além do presidente do PPAfro, Marcio Negão, outras lideranças do partido falaram sobre assuntos referentes à causa. O ex-presidente da juventude do partido, Fernando Guedes, conseguiu chamar a atenção do público ao falar sobre suicídio, um tema curioso recentemente, pelo número de casos ocorridos no Acre, principalmente envolvendo pessoas de cor escura.  

Publicado em Blog

O governador Tião Viana (PT) vai deixar o governo, não sabe se faz o sucessor, razão pela qual está preparando um “time” de queridinhos para deixar na Assembleia Legislativa. Na lista de secretários sortudos, autorizados há tempos a fazer campanha, estão Henry Nogueira, da secretaria de Pequenos Negócios, Nil Figueiredo, do Iteracre, Gemil Júnior, da Saúde, e Sawana Carvalho, da Gestão. Todos são paparicados pelo chefe, com discreta preferência maior pelo Henry.

Essa notícia só não é bem vista na Assembleia Legislativa, onde deputados da base se retorcem todos quando o assunto vem à baila. Um deles disse que não é por outra razão que não sobe à tribuna para sair em defesa de Tião Viana. “Deixa os secretários defender”, diz, enraivecido. Outros acusam os secretários de usar a estrutura do Estado para garantir suas eleições em 2018. Um detalhe curioso: nenhum deles deve disputar o pleito pelo PT.

Publicado em Blog

O porta-voz do Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços Terceirizáveis do Estado do Acre – SEAC/AC, Fagner Calegário, assinou nota de repúdio na manhã desta quarta-feira, 22, negando que a Secretaria de Saúde do Estado tenha quitado os pagamentos com as empresas, como foi divulgado por um site. A seguir a nota assinada pelo assessor Calegário:

 

NOTA DE REPÚDIO

 

O Sindicato das Empresas Prestadoras de Serviços Terceirizáveis do Estado do Acre – SEAC/AC, vem a público por meio de seu Assessor Jurídico e porta voz FAGNER CALEGÁRIO prestar os devidos esclarecimentos frente a matéria veiculada no site https://diariodoac.net.br com a manchete TEM QUE PAGAR: Terceirizados da Secretaria de Saúde do Acre estão sem salários desde outubro, postada em 18 de novembro de 2017.

Na matéria acima o site menciona a Secretaria de Saúde do estado do Acre, onde esta diz que, os pagamentos foram realizados e que se encontra apenas o mês de outubro em aberto, a ser pago em novembro.

Pois bem, convidamos os gestores da secretaria de saúde do estado do acre – SESACRE, a apresentarem os comprovantes de pagamentos relativo a serviços terceirizados prestados dos meses que antecedem o mês em curso, não apenas da empresa Red Pontes, assim como, da empresa Limpacre que os meses de agosto e setembro na mesma situação. Aproveitamos o ensejo, para cordialmente demonstrar a devida quitação dos serviços prestados por todas as empresas terceirizadas, SOMENTE ASSIM A OPINIÃO PÚBLICA PODERÁ INDENTIFICAR A VERDADE!

Este Sindicato tem o dever moral, de defender a honra e os interesses das empresas associadas, não podendo deixar que seus associados caiam em descredito com informações que não refletem a verdade.

Destacamos ainda que essa situação de falta de pagamento, não é um caso isolado da SESACRE, outros órgãos como DERACRE e SEE também estão com pagamentos em atrasos e com o pagamento das repactuações pendentes. Ressaltamos, ainda, que muitas empresas hoje atravessam um momento delicado não apenas por falta de pagamento em dias por parte das Secretarias, mas também em virtude principalmente da falta de pagamento de valores referentes as repactuações dos contratos, como já falado anteriormente. Ou seja, as empresas pagam valores atualizados aos seus colaboradores e recebem valores defasados.

Ressaltamos ainda que, isso gera uma bolha financeira e quando estoura respinga em todos, logicamente que nessa relação quem sofre mais é o trabalhador.

As empresas são constantemente chamadas para prestarem esclarecimentos junto ao Ministério do Trabalho. Já quanto ao Ministério Público do Trabalho, as empresas são forçadas a assinares Termo de Ajuste de Conduta – TAC, em virtude de situações que não foram e nem são criadas por elas, e sim, dos órgãos devedores.

Não menos importante é o fato de hoje, as Secretarias estarem cobrando que as empresas paguem de forma antecipada os valores referentes aos meses de novembro, dezembro e 13º salário, sob a alegação de não deixarem como restos a pagar.

Ora, como as empresas poderão realizar tal feito, já que não dispunham dos valores líquidos e certos de serviços já devidamente prestados, atestados e não pagos, onde as empresas poderão buscar tais recursos?

Em defesa de seus associados, esta instituição não irá mais aceitar as “verdades” impostas por esta gestão, esse não é o espírito de parceira que se espera do Executivo ao qual tem como o lema “Governo Parceiro, Povo empreendedor”. Parceria é uma via de mão dupla, assim como a SESACRE, DERACRE e SEE não estão com os pagamentos em dia, várias outras também não estão. É sabido que as empresas não mais dispões de capital giro, reservas técnicas (financeiras) para suportar tais exigências, além de pagar juros altíssimos a bancos que hoje restringe o crédito em virtude do inadimplemento das empresas por falta de pagamento do Governo. Caso não haja a regularização dos pagamentos pendentes das empresas terceirizadas o pagamento de 13º Salário estará comprometido, já que as empresas não têm mais para onde recorrer.

Rio Branco-AC, 22 de novembro de 2017.

SINDICATO DAS EMPRESAS PRESTADORAS DE SERVIÇOS TERCEIRIZÁVEIS DO ESTADO DO ACRE – SEAC/AC

Publicado em Blog

O presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, pastor Manuel Marcos, embarcou para Manaus (AM), onde deve participar de um curso sobre Transparência. De acordo com matéria publicada pelo site ACJORNAL, o parlamentar deve ficar em treinamento até mesmo durante o final de semana.

Confira reportagem na íntegra.

Publicado em Blog

O Governo do Acre está há onze meses sem repassar insulina a diabéticos. A situação está gerando um caos entre os doentes, informou um dos líderes do grupo, José Augusto. Uma comissão foi até ao Ministério Público Estadual para denunciar a situação, porque o governo é obrigado a distribuir o remédio, principalmente a Glargina. “Nós vamos voltar ao Ministério Público para insistir. Muitos amigos nossos estão em situação delicada. No Creme fomos informados que o Governo não compra o medicamento há mais de um ano”, afirmou o paciente Augusto.     

Publicado em Blog

BANNER PP P